Sábado, agosto 13, 2022

Trio que torturou coronel e cabo morre em troca de tiros com a polícia: ”eles começaram a agredir por se tratar de PMs”

Quadrilha que cometeu o crime era formada por pelo menos cinco pessoas, segundo a polícia. Três foram mortas e duas presas.

A Polícia Militar confirmou, na noite desta segunda-feira (6), a morte de três dos cinco suspeitos de torturar e atirar contra o coronel Alex de Melo e a cabo Raiana Figueiredo, ambos da corporação. Segundo a PM, eles foram mortos na tarde da segunda em confronto com a policia em Ibirité, BH. Apenas um dos mortos já foi identificado. Trata-se de Taysson Gustavo Gomes da Silva, de 18 anos.

O crime cometido pelo trio aconteceu na madrugada do mesmo dia, cerca de 15 horas antes do confronto. A tortura e tentativa de homicídio ocorreu em Igarapé, também na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Além dos três mortos, a operação da Rotam resultou na prisão de dois envolvidos: Diego Mateus de Oliveira Santana, de 23, e Wendel Oliveira Silva Rodrigues, 22.

Há possibilidade, no entanto, de mais envolvidos na quadrilha. A investigação prossegue.

Conforme o boletim de ocorrência, os criminosos, sendo eles magros, de estatura mediana e jovens, invadiram a casa do militar, agrediram e atiraram duas vezes na cabo e outras duas no coronel.

A cabo de 34 anos foi atingida por um disparo na cabeça e um nas costas e teve a perna quebrada, o que resultou em fratura exposta. Diante da gravidade da situação, a militar foi socorrida pelo helicóptero da Polícia Militar até ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

O coronel, de 50 anos, que também foi baleado na cabeça, foi encaminhado ao CTI da mesma unidade de saúde. O helicóptero da corporação o levou, assim como a companheira.

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES