Domingo, agosto 14, 2022

Sai, tentação! 5 dicas para você não torrar (todo) seu 13º salário

Mesmo com dívidas e gastos de fim de ano, dá para fazer sobrar alguma coisa. Veja os toques do projeto De Bens com a Vida.

Você é da turma que vê o 13º salário desaparecer logo que cai na conta? Não precisa ter vergonha! É assim, essa grana extra sempre traz aquele alívio, seja para baixar a pilha de boletos, seja para comprar “o que tá faltando” ou simplesmente para passar um fim de ano com a corda frouxa. Mas se o mês de janeiro sempre chega com uma ressaca financeira, a gente do projeto De Bens com a Vida vai dar 5 dicas para você aproveitar da melhor forma pelo menos uma parte desse dinheiro. Fica ligado:

1- Olhe com carinho para as dívidas

Pagar dívidas, claro, deve ser a prioridade quando cai algum dinheiro extra. Assim, você reduz na sua vida o impacto dos juros que comem parte do seu salário. Mas se o rombo é maior do que seu 13º, avalie se é o caso de colocar todo o dinheiro lá. Um caminho pode ser usar a grana para abater uma parte e renegociar a dívida, tentando aumentar o prazo e diminuir o juro (mas a parcela deve caber no seu bolso). Se você ficar zerado no fim do ano, corre o risco de gastar o que não tem no cartão de crédito ou no cheque especial, que têm juros maiores ainda. Ou seja, no fim das contas, o rombo pode aumentar.

2 – Atenção, ele vem uma vez por ano

Parece óbvio, mas o 13º vem só uma vez por ano (em uma parcela ou em duas). Então, tente não misturá-lo à sua renda mensal. Não adianta usar esse dinheiro para dar entrada em um smartphone novo caríssimo se depois as outras 11 parcelas não vão caber no seu orçamento do mês. É uma ilusão, mas quem nunca? Então, se você quer muito comprar alguma coisa nova e o valor do 13º permite, vá adiante, mas sem deixar coisas penduradas.

3 – Preciso tudo isso de lembrancinha?

Fala a verdade, é muito bacana no fim do ano sair comprando presente pra todo mundo. Dá um prazer! Existe até explicação científica para essa satisfação momentânea, mas ela pode ser responsável por levar todo o 13º embora. Então, respire um pouquinho antes de abrir a carteira. Preciso levar tudo isso mesmo de lembrancinha? Realmente posso gastar R$ 200 neste presente? Tente fazer esse exercício no fim de 2019.

4 – Estabeleça um desafio

Se é difícil fechar o mês, como vou investir no futuro? Você possivelmente já se fez essa pergunta. Sim, investir não é fácil. Não é mesmo! Mas esta prática tem mais a ver com hábito e disciplina das pessoas do que com o nível salarial. Tem gente que ganha R$ 20 mil e não aplica nada. Tem gente que ganha R$ 2 mil e consegue guardar R$ 100 todo mês. E o 13º é um grande incentivo para começar. Entre dívidas, festas de fim de ano e presentes, que tal separar uma parte para começar um investimento? Pode ser pouco, o importante é estabelecer essa meta e cumprir. Aí vai uma dica: procure um plano de previdência privada. Você vai começar a guardar dinheiro pensando no longo prazo. Com R$ 50 por mês você já encontra alternativas. Então, bora começar as resoluções de ano novo antes do ano acabar!

5 – Olhe para o ano passado
Um exercício para não torrar todo o 13º salário é olhar onde foi parar seu dinheiro em dezembro do ano passado. Desapareceu nas festas? Numa viagem além das suas possibilidades? Em uma montanha de presentes? Na troca do carro por impulso? Conseguir identificar alguma extravagância ou gasto fora da curva te ajudar a não cair na mesma armadilha. Isso porque, por incrível que pareça, é comum as pessoas repetirem os mesmos hábitos todos os anos.
- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES