Quarta-feira, agosto 10, 2022

Roupa branca, número da sorte e as superstições dos maranhenses para receber 2020

Descobrindo as ‘mandingas’ dos maranhenses neste réveillon.

Ninguém começa um ano esperando que ele que seja ruim, certo? Nessa mistura de jeitos de mentalizar coisas boas para o ano que chega, há quem se contente com o próprio desejo e também há quem aposte em superstições como um empurrãozinho para garantir sorte, amor e prosperidade no novo ciclo que se inicia. Assista a reportagem clicando no vídeo acima.

Assim como no resto do Brasil, tem muito maranhense que também aposta em pular ondinhas, guardar uma folha de louro na carteira e varrer a casa do fundo para a entrada para atrair prosperidade. “Eu acredito em pular ondas, guardar caroço de romã, vestir amarelo. Ter superstição é algo individual, para mim tem surtido efeito e é algo que não faz mal para ninguém”, disse a estudante Michele Alencar.

Ter superstição é algo individual. Pra mim tem surtido efeito e se não faz mal para ninguém, a gente continua fazendo.
— Michele Alencar, estudante

Já o consultor de vendas Gabriel Menezes diz que leva a sério a superstição de usar branco na noite de réveillon. “Só passo se eu estiver todo de branco, até a cueca. Se não for assim, não surte o mesmo efeito”, contou, sorrindo.

O amigo dele, Marcos Vinícius, disse que também aposta no branco na noite da virada, mas não chega a ser supersticioso. “Vou pela brincadeira, para entrar no clima, fica muito bonitinho todo mundo de branco. Eu não acredito tanto porque já passei a virada muitas vezes de amarelo e nunca deu certo”, brincou ele, referindo-se à cor que atrai prosperidade.

Para a consultora de imagem e estilo Melissa Marão, as cores, de fato, simbolizam sentimentos e sensações. “A cor é o primeiro elemento percebido pelo olhar. Ela transmite uma mensagem, uma sensação, um sentimento. É importante naquilo que você quer transmitir. O ideial é que, na virada do ano, a pessoa use aquela cor do sentimento que você quer ter durante todo o ano que está chegando”, disse.

A escolha por uma cor, no entanto, não chega a ser uma preocupação para a analista judiciária Pollyanna Gomes. “Não acredito muito. Não acho que comer uvas ou pular ondas vão interferir em algo. Na virada em uso a roupa que eu me sentir melhor no dia, independente se for branco ou não”, contou.

E, segundo a consultora de estilo, não há nenhum problema nisso. “Cada um deve usar a cor que que se sente bem, que tenha a ver com a sua personalidade. A tradição das cores surge porque elas transmitem uma mensagem. Nessa passagem do ano, o sentimento que transbordamos é de que seja um ano de coisas boas. Então, a ideia é usar cores que transmitem o sentimento que está no seu coração para o ano novo”, completou.

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES