Domingo, agosto 14, 2022

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (3) que o ataque dos Estados Unidos no Iraque, no qual foi morto o general iraniano Qassem Soleimani, “vai impactar” o preço dos combustíveis no Brasil. A ação norte-americana foi ordenada pelo presidente Donald Trump. Soleimani, considerado um herói nacional e maior líder militar do país, chefiava a Guarda Revolucionária do Irã. De acordo com os EUA, o ataque aéreo em um aeroporto de Bagdá foi uma resposta a mortes de norte-americanos no Oriente Médio atribuídas pelo governo Trump às autoridades iranianas. O preço do petróleo no mercado internacional reagiu de imediato e teve forte alta após o ataque. O Irã e o Iraque estão entre os maiores produtores mundiais. Bolsonaro foi questionado por jornalistas que acompanharam sua saída do Palácio da Alvorada se avalia alguma medida para conter a subida dos preços dos combustíveis no Brasil. “Que vai impactar, vai. Agora, vamos ver nosso limite aqui. Porque, se subir, já está alto o combustível, se subir muito complica. Agora, o que eu gostaria que vocês fizessem é que mostrasse para o povo duas coisas: primeiro que eu não posso tabelar nada. Pediram para tabelar carne. Já fizemos essa política de tabelamento no passado e não deu certo”, disse o presidente.

O presidente Jair Bolsonaro foi a um hospital em Brasília na noite desta quinta-feira (2) para visitar a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, Michelle passou por um procedimento cirúrgico estético.

Conforme o médico que acompanhava Bolsonaro, a primeira-dama trocou as próteses de silicone dos dois seios; fez uma sutura para aproximar o músculo do abdômen; e fez uma correção de hérnia umbilical.

Ao deixar o hospital, o presidente da República disse que Michelle “está bem”, “bem-humorada” e não sentia dores no momento em que ele a visitou.

Bolsonaro disse ainda que deve ser submetido a exames em fevereiro em razão de uma “dilatação” na região abdominal.

Na semana passada, Bolsonaro viajou para a Base Naval de Aratu (BA), inicialmente para passar o Ano Novo, e, na ocasião, informou que Michele não iria junto em razão dessa cirugia.

No dia 31, contudo, o presidente retornou a Brasília e passou o réveillon na residência oficial do Palácio da Alvorada. A assessoria informou que ele havia decidido antecipar o retorno para ficar com a família.

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES