Domingo, agosto 14, 2022

Motoristas driblavam câmeras e rastreamento para furtar combustível de caminhões, aponta investigação

Cinco homens foram presos na BR-153 durante operação da PRF e Polícia Civil. Veja como funcionava o esquema criminoso.

A Polícia Rodoviária Federal começou a suspeitar que uma quadrilha estaria desviando combustíveis após receber denúncias de venda ilegal de álcool, gasolina e diesel nas margens da BR-153. Na madrugada desta sexta-feira (10) cinco homens foram presos em Nova Rosalândia. De acordo com a polícia, o grupo conseguia driblar as câmeras e o rastreamento dos veículos para cometer os crimes.

Quatro suspeitos são os motoristas de uma empresa que transporta combustível no estado. Eles dirigiam os caminhões-tanque e supostamente eram peças-chave no esquema. Para tentar não levantar suspeita eles retiravam cerca de 400 litros de cada carga. Além disso, descarregavam os produtos nos postos durante a noite.

Os agentes acreditam que todos os dias pelo menos um caminhão parava no mesmo local, um restaurante de fachada às margens da BR, para fazer a descarga. Os veículos flagrados nesta sexta-feira (10) saíram de Palmas com destino a um postos de combustível em Cariri do Tocantins.

Os caminhões eram rastreados e possuíam câmeras na cabine, mas os suspeitos conseguiam evitar as filmagens levando os veículos para uma área de mata, além disso os carros ficavam ligados durante todo o furto dos combustíveis.

Com os motoristas foram apreendidos vários lacres utilizados para lacrar os tanques de combustíveis, alguns intactos e outros violados.

Os investigadores acreditam que o grupo desviava 40 mil litros de combustível por mês e o esquema estaria ocorrendo há cerca de dois anos. Os suspeitos foram flagrados no momento em que estavam enchendo galões de combustível com mangueiras ligadas diretamente aos caminhões da empresa.

Veículos foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal — Foto: Aurora Fernandes/ TV Anhanguera

Veículos foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal — Foto: Aurora Fernandes/ TV Anhanguera

A PRF informou que os postos de combustíveis que eram os destinatários finais dos combustíveis perceberam nos últimos meses uma diferença significativa entre a quantidade de combustíveis expelidos pelas bombas ejetoras e a quantidade supostamente recebida dos caminhões-tanque.

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES