Estudos apontam aumento de procura à emergência de hospitais em dias de partidas importantes.

 

Os olhos não tiram o olho da bola que viaja pelo campo. A cada lance, uma reação na forma de gritos, gestos exagerados, comentários sobre o que o jogador deveria ou não ter feito. Envolver-se assim com um jogo de futebol é rotina para muitos torcedores, mas pode ser um comportamento que aumenta as chances de um evento cardiovascular.

Pesquisas científicas mostram que aumentam as ocorrências em que pacientes procuram emergências de hospitais por problemas cardíacos em dias de jogos importantes. Em 2006, por exemplo, um estudo alemão publicado na revista The New England Journal of Medicine apontou crescimento de 2,66 vezes nas internações em dias de partidas da seleção alemã na Copa do Mundo daquele ano.

Em 2013, levantamento da Universidade de São Paulo apontou aumento de 4% a 8% nas ocorrências de infarto entre brasileiros em jogos de Copa do Mundo.

Já em 2014, ano em que o Mundial foi realizado no Brasil, o cardiologista Nabil Ghorayeb, médico do esporte do Hospital do Coração (HCor), conduziu outra pesquisa.

Em dias de jogos do Brasil e nas finais, alguns hospitais do país foram convidados a informar atendimentos na véspera da partida, no dia, no dia seguinte e dois dias depois. Quando procurava a emergência, o paciente preenchia uma ficha informando se havia relação do episódio com o jogo em questão. Os dados foram um tanto surpreendentes. “A final Argentina x Alemanha superou todos os outros dias em número de atendimentos. Talvez por aquele temor de que a Argentina fosse campeã”, analisa Ghorayeb.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui