Quinta-feira, agosto 11, 2022

Doria admite rever protocolos da PM após mortes em Paraisópolis

Governador também afirmou que telefonou ao ministro Sérgio Moro para comentar a fala dele sobre a polícia militar paulista. Polícia usará drones em operações. Na segunda-feira, Doria havia dito que “a letalidade não foi provocada pela Polícia Militar’.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (5) que orientou o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, a rever protocolos da Polícia Militar. O anúncio acontece depois de nove pessoas terem morrido durante operação da PM em Paraisópolis, na Zona Sul da capital paulista.

Na segunda-feira (2), Doria havia dito que a “letalidade” [as mortes em Paraisópolis] não foi provocada pela Polícia Militar, e sim por bandidos que invadiram a área onde estava acontecendo o baile funk”.

Na ocasião, o governador havia afirmado ainda: “Não houve ação da polícia, nem utilização de arma, nem ação da polícia em relação a invadir a área onde o baile funk estava ocorrendo”.

Já nesta quinta, o governador mudou de posição em relação ao tema.

“O secretário da Segurança Pública já foi orientado a rever protocolos e identificar procedimentos que possam melhorar e inibir, senão acabar, com qualquer perspectiva da utilização de violência e de uso desproporcional de força em qualquer acontecimento do estado de São Paulo”.

Ao comentar vídeos que mostram policiais militares agredindo pessoas durante o baile funk em Heliópolis e Paraisópolis, Doria afirmou que ação ostensiva dos agentes nas comunidades “não é rotineira”, apenas circunstancial.

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES