Sexta-feira, agosto 19, 2022
spot_img

Caso Bernardo: polícia do DF indicia pai por homicídio triplamente qualificado

Processo será encaminhado à Justiça na tarde desta quinta-feira (12); Paulo Osório também responde por ocultação de cadáver. Defesa diz esperar que ele seja julgado como psicopata.

A Polícia Civil do Distrito Federal concluiu o inquérito da morte de Bernardo, a criança de 1 ano e 11 meses assassinada pelo próprio pai no dia 29 de novembro. Paulo Roberto de Caldas Osório, de 45 anos, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Ele está preso desde o dia 2 de dezembro.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Leandro Ritt, o processo será encaminhado à Justiça na tarde desta quinta-feira (12). A mãe de Bernardo, Tatiana da Silva, disse que espera “que a justiça seja feita”.

“O que eu podia fazer eu fiz, agora é com o Paulo e a Justiça. Eu quero acreditar que ele é psicopata, porque vai ser pior se ele tiver feito isso por pura maldade.”

O delegado do caso afirmou ainda que é possível que Osório seja condenado à pena máxima. “Por experiência e pelas dosimetrias aplicadas por juízes do Tribunal do Júri no DF, a pena dele deve se aproximar do limite máximo, de 30 anos”.

O advogado de Osório, Luciano Macedo Martins, disse que vai aguardar a manifestação do Ministério Público para avaliar a necessidade de pedir a transferência do cliente para a ala psiquiátrica da Penitenciária da Papuda.

Preso em flagrante a cerca de 1.400 km de Brasília, Paulo Osório é réu confesso. Ele assumiu o crime à Polícia Civil e contou como fez para matar o filho . Em 1992, o homem também matou a mãe, e passou 10 anos internado na ala psiquiátrica.

- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES