Sábado, agosto 13, 2022

A Oswaldo Stival, Carlesse avisa: “Todos precisam fazer sua parte, principalmente aqueles que têm mais condições”

Em meio à crise com setor, o governador Mauro Carlesse (DEM) recebeu nessa terça-feira, 21, o presidente do Sindicato das Indústrias das Carnes Bovinas, Suínas, Aves, Peixes e Derivados, Oswaldo Stival.

A audiência contou com a presença do líder do Governo na Assembleia, deputado estadual Gleydson Nato (PHS). Apesar da pressão do setor de carnes, Carlesse reforçou a necessidade de ajustes e avisou ao empresário: “Todos precisam fazer sua parte, principalmente aqueles que têm mais condições e que já tem um bom tempo recebendo benefícios”.

R$ 900 milhões em 5 anos. No dia 10 de dezembro, o governo baixou duas Medidas Provisórias (MPs) que alteram leis tributárias para ajustar o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em diversos setores da economia tocantinense, em especial, no de carnes. Conforme dados da Secretaria Estadual da Fazenda e Planejamento, a defasagem nos percentuais causaram aos cofres públicos, só nos últimos cinco anos, perda de receita de aproximadamente R$ 900 milhões. Ainda: 11 frigoríficos beneficiados por subsídios fiscais teriam deixado de recolher R$ 57 milhões em tributos desde setembro de 2018. O setor rebate a crítica alegando ter investido R$ 1,5 bilhão no período. As MPs receberam críticas, além do Sindicarnes, da Federação das Indústrias do Estado (Fieto).

Arrecadação reverte à população. Na audiência dessa terça, Carlesse disse a Stival que, “quando o governo arrecada melhor, ele tem condições de reverter isso em benefício para a população”. “Por isso, primeiro fizemos o dever de casa, cortamos gastos do governo, reduzimos despesas de todo tipo e enquadramos o Estado”, afirmou o governador.

De toda forma, aberto ao diálogo: De toda forma, Carlesse disse ao presidente do sindicato que está aberto ao diálogo “para encontrar sempre a solução que seja boa para o Estado e isso inclui a população e também o empresário”.

Reunião muito próspera e muito cordial. Para Stival, a reunião foi produtiva. “Foi uma reunião muito próspera e muito cordial”, definiu. Ele disse ter colocado “algumas dificuldades e algumas ideias” para o setor da indústria da carne. “O governador se mostrou aberto às conversas do setor e às ideias que a gente pode ter. Ele ficou muito sensível à situação do setor”, concluiu o empresário.

Compromisso com as contas. Stival ainda avaliou que sentiu o compromisso de Carlesse em colocar as contas do Estado em dia e do esforço que foi para isso. “[O governador] não quer fechar emprego nem empresas, pelo contrário, quer aumentar investimentos e prosperar, e esse também é o objetivo nosso da indústria”, afirmou o empresário.

 

- Publicidade -- Publicidade -
ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

POPULARES